Categorias
Dicas Pulse

Saiba como controlar a ansiedade com exercícios físicos!

Na realidade de uma pandemia, somos obrigados a aprender novas formas de trabalho, consumo e de socialização. De uma hora para outra, passamos a nos adaptar em diversos sentidos. Nesse contexto, é comum que nossas mentes sejam “bombardeadas” com pensamentos negativos e um “excesso de futuro”, por não saber como será o dia seguinte. Obviamente, isto é prejudicial para nossa saúde.

Como a ansiedade influencia na nossa vida?

Além de interferir a vida social da pessoa, a ansiedade se engatilhada pelo isolamento social (ou pelo cenário da pandemia), ocasionando o ganho de peso e pode estar acompanhada de doenças respiratórias.

Ela também está associada a transtornos psiquiátricos, como a depressão. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), o povo brasileiro é um dos que mais sofrem com maior índice populacional de pessoas com transtorno de ansiedade.

Os principais sintomas associados com a ansiedade são: náusea, delírio, secura na boca, sensação de fadiga ou fraqueza, bocejo frequente e tremor. O indivíduo com ansiedade pode desenvolver depressão em decorrência do grande tempo de exposição às tensões adquiridas durante a vida cotidiana.

O conceito da ansiedade

Durante algum tempo, o entendimento da definição e conceito de ansiedade, na área da Educação Física e dos Esportes, esteve muito relacionado aos sintomas, a partir da classificação da ansiedade em ansiedade-traço e ansiedade-estado. Atualmente, as discussões apresentam definições e conceitos de ansiedade tanto como um sintoma quanto como uma patologia, que envolve aspectos multifatoriais, de caráter somático ou cognitivo.

Como os exercícios físicos ajudam no combate da ansiedade?

Como sabemos, a prática de exercício físico como medida benéfica para a melhora da imunidade é fortemente evidenciada na literatura. Há disponível um número considerável de evidências do valor do exercício na redução de sintomas depressivos e ansiosos, porém, este não deve substituir o tratamento padrão, especialmente para aqueles com doença grave.

Praticar exercício físico é considerada a forma mais comum de tratar a ansiedade, já que traz adaptações fisiológicas para o organismo, assim como aspectos psicológicos que também são positivamente influenciados e fazem parte de toda a contribuição para controlar os sintomas.

Estudos científicos evidenciaram que o exercício físico de forma voluntária, em intensidades moderadas, com atividades prazerosas, melhora o humor, a cognição, a ansiedade e a qualidade de vida em indivíduos saudáveis. Os benefícios promovidos pelo exercício causará uma maior produção de endorfina e melhora os níveis de serotonina e noradrenalina, substâncias que estão envolvidas na ansiedade. Portanto, a prática de uma atividade física regular é indicada para pessoas de todas as idades. Seja através de uma ação preventiva, em pessoas saudáveis ou terapêutica, em pessoas doentes.

Ocorre que a prática regular de exercícios aeróbios pode produzir efeitos antidepressivos e ansiolíticos e proteger o organismo dos efeitos prejudiciais do estresse na saúde física e mental. Então, colocar o corpo em movimento está entre uma das melhores coisas que poderá fazer pela saúde.

Os exercícios são realmente poderosos, mais células nervosas são acionadas quando estamos nos exercitando do que quando estamos fazendo qualquer outra coisa. Isso ativa o cérebro na totalidade, inclusive a parte pré-frontal, que é responsável basicamente, por nosso pensamento crítico e tomada de decisão.

Uma saúde rica com um custo baixo

Participar de um programa de exercício regular, além de não representar um estigma, tem um custo relativamente baixo. Além disso, pode ser seguramente prescrito e controlado na maior parte dos casos. Diversos estudos sugerem que o exercício físico regular pode estar associado à menor ocorrência de sintomas de depressão e ansiedade em indivíduos ativos e que tem efeito positivo sobre o humor, possibilitando melhor controle do estresse.

Manter-se ativo, de fato, além de deixar seu corpo mais forte também fortalecerá seu cérebro. Porém, para que essas intervenções sejam eficazes é necessário um nível mínimo de atividade, aproximadamente 30 minutos de exercício de intensidade moderada, de acordo com órgãos de saúde pública.

Identificar a sensação de satisfação após uma sessão de exercício, seja lá qual for, é quase inevitável. O praticante, intrinsecamente, se motiva, é invadido pelo otimismo e se auto supera a cada prática realizada. Seja lá qual a modalidade, se exercitar contribuirá com a autoconfiança, com a concentração e isso implicará diretamente na qualidade de vida de qualquer sujeito.

Suas obrigações e deveres diários, mesmo com um momento crítico serão realizadas com mais excelência. Esse é um fator importante a ser observado, visto que a nova rotina proposta por uma pandemia pode ser um fator estressante e gatilho para os sintomas recorrentes da ansiedade.

E para finalizar

A relação entre os efeitos benéficos do exercício físico e os transtornos do humor é apontada em diversos estudos que abordam os benefícios psicológicos da prática regular de atividades físicas. Contudo, os estudos que tentam investigar os efeitos e mecanismos pelo qual o exercício físico pode promover melhoras psicológicas e fisiológicas nos transtornos de ansiedade ainda são bastante reduzidos.

Apesar disso, é possível observar na atualidade um avanço no refinamento metodológico dos estudos, visando esclarecer aspectos ainda obscuros a respeito dos mecanismos neurobiológicos pelos quais o exercício físico promove melhoria dos sintomas, que são promissores em termos de saúde pública.

banners rocket pulsePrancheta 3
Categorias
Dicas Pulse

5 motivos para treinar com amigos

A desmotivação para fazer musculação ou exercícios para emagrecer surgem porque muitos focam apenas nos resultados, mas eles não surgem de forma repentina. Que tal chamar um amigo para ter mais motivação ao treinar? Conheça alguns dos benefícios dessa prática:

1. Amigos te estimulam a não faltar a academia.

O compromisso com o seu parceiro de treino estimulará a sua vontade de frequentar a academia, assim você faltará menos aos treinos.

2. A competição saudável te ajudará a vencer os desafios.

A habilidade competitiva é algo natural e, encarada de forma saudável, ela te ajudará a vencer mais desafios e a traçar novas metas para a sua rotina de exercícios.

3. O seu treino será mais dinâmico.

Em companhia, o seu treino será mais dinâmico e divertido, assim será bem mais fácil realizar todo seu programa de exercícios.

4. Os resultados do treino podem ser mais rápidos.

Os resultados podem surgir mais rápido quando um parceiro incentiva o outro, além disso você terá um maior estímulo para fazer todas as repetições e, até mesmo, ter auxílio com as cargas dos aparelhos.

5. Aumento na sensação do bem-estar e combate ao estresse.

A academia traz benefícios não somente ao corpo, mas também à sua mente. A prática de treinar à dois pode elevar ainda mais a sua autoestima, já que a sinergia e a troca de experiências promoverá a sensação de bem-estar e prazer, aliviando o estresse e ansiedade.

Mas lembre-se: para que os seus exercícios na academia sejam sempre proveitosos, evite conversar muito durante os treinos e conte sempre com a orientação da nossa equipe!

Quer treinar com amigos? Conheça o #PulseJunto:

A Pulse criou um programa de indicação para você aproveitar os benefícios de treinar em parceria: seu amigo ganha 15 dias para experimentar e você pode ganhar 30 dias de bônus!
pulsejuntoinsercao
Aproveite e chame seus amigos, assim não vai faltar dedicação e força! Fale conosco e saiba mais: (84) 2030-3010 | WhatsApp: (84) 99417-8968

Categorias
Dicas Pulse Estilo de vida Saúde

Saiba quando os sintomas da ansiedade precisam da sua atenção!

Quem nunca disse que estava MUITO ANSIOSO, não é mesmo? Mas saiba que o Transtorno de Ansiedade possui algumas peculiaridades para o seu diagnóstico. Confira as principais dúvidas sobre o problema e em caso de suspeita, procure auxílio médico.

Quando a ansiedade é uma reação normal?

A ansiedade é uma reação normal diante de situações que podem provocar medo, dúvida ou expectativa. É considerada usual quando se manifesta nas horas que antecedem uma entrevista de emprego, a publicação dos aprovados num concurso, o nascimento de um filho, uma viagem a um país exótico, uma cirurgia delicada, ou um revés econômico. Nesses casos, a ansiedade funciona como um sinal que prepara a pessoa para enfrentar o desafio e, mesmo que ele não seja superado, favorece sua adaptação às novas condições de vida.

Quando a ansiedade passa a se tornar um transtorno?

O transtorno da ansiedade generalizada (TAG) é um distúrbio caracterizado pela “preocupação excessiva ou expectativa apreensiva”, persistente e de difícil controle, que perdura por um longo período e vem acompanhado por sintomas físicos.

É importante registrar também que, nesses casos, o nível de ansiedade é desproporcional aos acontecimentos geradores do transtorno, causa muito sofrimento e interfere na qualidade de vida e no desempenho familiar, social e profissional dos pacientes. Portanto, a ansiedade deixa de ser um sintoma útil e passa a se tornar um distúrbio que requer tratamento.

E quais são os principais sintomas do transtorno de ansiedade?

  • Constante tensão ou nervosismo;
  • Problemas de concentração;
  • Distúrbios do sono;
  • Abuso no uso de álcool e outras drogas;
  • Irritabilidade;
  • Medo constante;
  • Arritmia;
  • Boca seca;
  • Tensão muscular;
  • Náuseas.

Exercícios físicos podem auxiliar no tratamento da ansiedade?

Sim! Uma das formas para controlar a ansiedade é a prática de exercícios. Já que, com a atividade física, os estados de ansiedade são mais fáceis de lidar porque há o aumento da produção de serotonina, a substância do bem-estar e da felicidade.

É importante lembrar: procure auxílio de um profissional.

Diversas alternativas naturais e o uso de medicamentos convencionais podem ajudar no controle da ansiedade. Porém, não se automedique e não subestime o transtorno. Se você tem sentido sintomas de ansiedade, procure o auxílio de um psicólogo ou psiquiatra. O diagnóstico correto é fundamental para que você tenha alívio da ansiedade e possa retomar sua qualidade de vida.
Conteúdo produzido em parceria com a VILLA VIC Mental Health.

banners rocket pulsePrancheta 3
Categorias
Dicas Pulse

Os efeitos prejudiciais da ansiedade

Quer saber quais os efeitos prejudiciais da ansiedade? Nosso professor Roberto de Souza responde.
Uma das consequências do estilo de vida aderido pela sociedade nos dias atuais, está presente no estado emocional da ansiedade.
A ansiedade é um sentimento, uma emoção que quando surge faz o corpo liberar o hormônio cortisol.
Situações de perigo, medo, expectativas, preocupação constante com o futuro, datas limites para cumprir prazos, eventos importantes, são os principais aspectos psicológicos para manifestar o sentimento da ansiedade.
Neste caso, em que a ansiedade se manifesta, estão envolvidos os três principais corpos que constituem o Ser Humano.

1. O corpo mental (pensamento)

Aquele que sustenta o pensamento que manifesta a emoção.

2. O corpo emocional (sentimento/ansiedade)

Ativo com a própria emoção da ansiedade e todos os outros sentimentos reflexos, medo, culpa, vergonha, alegria, euforia etc.

3. O corpo físico (hormônios/cinco sentidos)

Ativado pelo desencadear da produção de uma grande quantidade de hormônios que sustentam a emoção e também, a expansão ou anulação dos cinco sentidos.
Níveis muito elevados de ansiedade podem levar a pessoa a desenvolver estados depressivos, distúrbios psicológicos ou psiquiátricos.
Uma das formas naturais de se prevenir e tratar a ansiedade é incluir em sua rotina de treino a prática da Yoga. Nesse caso, tratamos mais especificamente da Hatha Yoga, que é a parte do conhecimento da Yoga que se utiliza de exercícios físicos para condicionar aspectos emocionais e mentais do Ser Humano. Para quem é ansioso, vale a pena experimentar.