Categorias
Artigos

Mitos e verdades sobre a barriga negativa

Sem dúvidas você já ouviu falar na barriga negativa, um termo que se tornou uma “febre” já há algum tempo nas academias e é motivo de muitas dúvidas sobre como conseguir atingir a tão sonhada “barriga tanquinho”.

Mas afinal, o que é a barriga negativa?

A tão sonhada “barriga negativa” é o termo utilizado popularmente para se referir a linha de cintura extremamente reduzida e que ganhou destaque entre as celebridades.

Esse termo ficou popularizado nas redes sociais, principalmente quando muitas famosas declararam que estão aderindo à modalidade de treinos específicos para os músculos abdominais, com a finalidade de reduzir a linha de cintura e deixa-la com o nível abaixo das costelas e do quadril, trazendo esse aspecto fundo ou “negativo” na refião da barriga.

Por que é tão difícil ter a barriga negativa?

É muito frequente você escutar as mulheres reclamando o quanto é difícil perder a gordura localizada que fica na região abdominal, em especial aquela gordura depositada nessa região central e inferior do abdômen.

Essa gordura superficial, que incomoda esteticamente tantas mulheres, fica localizada entre a pele e a fáscia. A fáscia é um tecido conjuntivo que recobre o músculo abdominal e serve como uma estrutura de suporte para a gordura subcutânea que fica depositada no abdome.

Um estudo conduzido por Kumar et. al. (2011) verificou, em cadáveres, que nós possuímos várias camadas dessas fáscias na região abdominal e com um detalhe, na região central elas são separadas entre si, mas quando chega nas laterais essas camadas tendem a se fundir.

Como a gordura subcutânea abdominal fica alojada entre esses folhetos de fáscia, torna-se bem mais comum encontrarmos gordura nessa região central da barriga, que muitas vezes é projetada para frente.

Além disso, os autores do estudo observaram que a espessura média da fáscia do abdômen é menor nas mulheres do que nos homens, sendo a fáscia mais fina da região inferior nas mulheres.

O problema dela ser mais fina é que ela serve como suporte, logo quanto mais fina a espessura da fáscia, menor é a tensão de suporte para a gordura na região, fazendo com que aquela barriguinha fique mais saliente nesse local.

Portanto, mulheres, não fiquem desmotivadas em não perder gordura nessa região abdominal. Além de muito difícil manter uma dieta e treinos adequados, também é uma questão anatômica.

Mas é possível conquistar uma barriga negativa?

Bem, na prática, temos visto vários exercícios que trabalham o controle respiratório associado ao fortalecimento da musculatura abdominal e que são defendidos como eficazes para conquistar a tão sonhada barriga negativa.

Esses exercícios seriam capazes de aumentar o fortalecimento seletivo dos músculos profundos da parede abdominal (transverso do abdômen e oblíquos) e que eles poderiam ser eficazes em aumentar a força de compressão contra as vísceras abdominais, reduzindo a circunferência de cintura através do aumento de tônus desses músculos da parede abdominal.

Especulasse ainda que esse fortalecimento seletivo dos músculos profundos do abdômen teria papel determinante na busca pela redução da linha de cintura, respaldado na literatura quem tem confirmado o efeito positivo que os exercícios abdominais possuem na redução da diástase abdominal (espaçamento do músculo abdominal, geralmente causado pós-parto). A grande questão é que ainda não sabemos ao certo quais exercícios abdominais são os mais efetivos para isso.

Porém, tem sido observado um crescimento dos exercícios abdominais hipopressivos, como: yoga, pilates ou RPG, como modalidades que podem ter um efeito importante no fortalecimento dessa parede abdominal, especialmente nesses músculos profundos. 

Todas essas modalidades têm em comum um trabalho específico de controle respiratório e fortalecimento dos músculos da parede abdominal, ganharam destaque como novas modalidades no mundo fitness. Entretanto, o Low Pressure Fitness (LPF) vem ganhando ainda mais holofotes, pois diferente das demais técnicas ela possui o único objetivo de trabalhar os músculos da parede abdominal.

Dessa forma fica claro que são várias as modalidades capazes de trabalhar a força e consciência corporal dos músculos da parede abdominal com o intuito de reduzir a linha de cintura e trazer essa barriga negativa, mas talvez o LPF tenha feito um maior trabalho de divulgação. 

Vale ainda uma observação, poucos estudos são apresentados para suportar a superioridade de uma ou de outra técnica. Portanto, cabe ao profissional escolher o que melhor se adéqua as características dos alunos, baseados ainda no seu conhecimento técnico.

Mulher praticando exercício para ter uma barriga negativa
Foto de Evelina Zhu no Pexels

Exercício para barriga negativa reduz a gordura localizada?

Ai é que está! NÃO! Se engana quem pensa que esse resultado de “barriga negativa” é alcançado pela perda de gordura localizada. Na verdade, a redução das medidas de cintura ocorre devido ao aumento do tônus dos músculos da parede abdominal que realizam força contra as vísceras abdominais, reduzindo a ptose abdominal.

Nenhum exercício isolado consegue reduzir gordura localizada! A queima de gordura localizada através de exercícios específicos é, na verdade, um mito.

Dessa forma, a única maneira de conseguirmos definição muscular é através de exercícios. Sejam eles corrida, musculação, natação, crossfit, ou qualquer outra modalidade que traga uma alta demanda energética, associada diretamente com uma boa alimentação.

Saúde X Estética

A busca recente pela barriga negativa se deu especialmente no período pós-parto em decorrência da diástase abdominal, que nada mais é do que o afastamento do músculo reto do abdômen em decorrência da pressão mecânica causada pelo crescimento do feto contra a parede abdominal.

Mulheres com fraqueza desse músculo tendem a desenvolver um distanciamento da linha central desse músculo (linha alba) bem na região do umbigo.

Para trazer de volta a barriga como era antes, técnicas de fortalecimento seletivo desse músculo através de exercícios que trabalhem a consciência corporal e força muscular associado ao trabalho respiratório, tem sido indicado.

O fato é que, além de uma questão de saúde, a busca por uma parede abdominal mais fortalecida através de exercícios específicos também passou a ser utilizados para fins estéticos com o intuito de se chegar a essa “barriga negativa”, visto que os ganhos são visíveis.

Uma técnica que sai de um ambiente terapêutico e entra no mundo fitness. Resta saber os limites da sua eficácia, dosagem adequada de treino, quais exercícios trazem os melhores ganhos e para qual público.

Portanto, seja para fins estéticos ou terapêuticos, não existe receita de bolo. Para qualquer um dos objetivos, um acompanhamento com um profissional qualificado é SEMPRE a MELHOR ESCOLHA

Categorias
Dicas Pulse

Alimentação Fitness: Para quem serve?

Quem está atento às novidades e gosta de se alimentar de forma saudável, já deve ter lido ou escutado em rodas de conversa, o termo Alimentação Fit. Na verdade, o termo Fit vem do inglês e significa ‘em forma’ e, à princípio, temos a impressão que a Alimentação Fit é destinada apenas aos atletas, praticantes de atividades físicas ou pessoas que desejam um ‘shape sarado’.

Na verdade, a Gastronomia Fit vem ganhando cada vez mais espaço nas mesas e nos Cardápios dos Restaurantes, pois as pessoas estão mais atentas às suas escolhas.

Mas afinal, o que é uma Alimentação Fitness?

Um preparo Fit, nada mais é, que um preparo inspirado na gastronomia convencional, com a substituição de ingredientes comuns, por alimentos funcionais, capazes de promover melhoria à saúde dos consumidores, sem deixar de lado todo o cuidado com o sabor e sua apresentação.

O grande propósito da Gastronomia Fit é desmistificar a ideia que refeições saudáveis são sem graça ou sem sabor, isso tem como consequência uma melhor adesão aos planejamentos alimentares e também têm conquistado, um número crescente de pessoas interessadas.

Quais são as categorias dos Alimentos Fitness?

Os Alimentos Fit têm diversas categorias, como, por exemplo, preparos:

·   Termogênicos: Melhoram o desempenho em atividades físicas ou mentais. Exemplo, Bulletproof Coffee e Shots.

·   High Protein: Melhoram o ganho e manutenção de massa magra. Exemplo: Salgado Maromba, suco de claras e Shakes de proteína.

·   Low Carb: Preparados com baixo teor de carboidratos. Exemplo: Lasanha de berinjela e espaguete de legumes.

O que não pode faltar em um Cardápio Fitness?

Para qualquer tipo de prescrição e formatação de um planejamento alimentar, é necessário o acompanhamento de um profissional da área de nutrição, com o objetivo de ajudar, da forma mais adequada, a quantidade e especificidade dos alimentos escolhidos, a fim de promover a evolução e alcance dos objetivos desejados.

Mas, podemos entender também, que uma Alimentação Fit é construída por hábitos saudáveis e escolhas equilibradas, compostas de alimentos naturais, uma boa variedade de frutas, legumes e verduras, proteínas magras, bons nutrientes e especiarias, baixo teor de gordura e sódio, enriquecida com grãos, cereais integrais e sementes.

Para quem busca ganho de massa magra, o recomendado é um planejamento rico no que diz respeito ao consumo de proteínas magras, que são nutrientes responsáveis pela síntese muscular, lembrando também de investir no consumo de gorduras boas, como azeite de oliva, pasta de amendoim e oleaginosas, além de carboidratos complexos (ricos em fibras), como macaxeira, arroz integral, inhame e batata-doce.

Já quem deseja perder peso, deve ter um planejamento calculado com base em um deficit calórico.

Frutas para uma Alimentação Fit
Foto de Magda Ehlers no Pexels

E quais são os alimentos proibidos na Alimentação Fitness?

Não são “bem-vindos” nesse tipo de alimentação, preparos ricos em açúcares refinados, carboidratos simples, gorduras saturadas e multiprocessados.

Suplementos Nutricionais conta na Alimentação Fitness?

O termo suplemento, por definição, significa ‘ao que supre, o que serve para suprir alguma falta’, portanto, seu uso e indicação deve ser feito por um profissional capaz de calcular as necessidades e conhecer sua efetiva atuação, sendo extremamente individualizada sua prescrição.

Na grande maioria das vezes, a alimentação natural é completamente capaz de suprir todas as necessidades de macro e micronutrientes do indivíduo.

O consumo exagerado e indiscriminado de substâncias que suplementam a alimentação pode, ao invés de melhorar, causar danos à saúde, como: hiper vitaminoses, cálculos renais e lesões no fígado e rins.

Atividade Física X Alimentação Fitness

Atividade física e alimentação Fit não possuem uma relação obrigatória! Você pode construir um corpo super saudável e ‘sarado’ sem, necessariamente, ter no cardápio preparos alimentos fits. Também vale a pena lembrar que, atividade física não é prioridade ou especificidade de um tipo de pessoa, faixa etária ou padrão corporal.

Atividade física é primordial para manutenção, e muitas vezes, recuperação do estado de saúde físico, mental e emocional.

Para crianças é essencial para o desenvolvimento neural e motor, nos adolescentes, melhora a autoestima e ajuda no conhecimento e desenvolvimento do próprio corpo, além de ser essencial para formação de hábitos saudáveis.

Nos adultos auxiliam na melhora da força e do tônus muscular e da flexibilidade, fortalecimento dos ossos e das articulações e nos idosos, diminui o risco de depressão, doenças do coração, osteoporose, diabetes e alguns tipos de câncer, sendo para todas as idades uma chance de ampliar o meio social e fazer amizades.

Quanto tempo devo me alimentar antes do treino?

Depende muito das escolhas que você deseja fazer! Caso você tenha pouco tempo, por volta de 15/20 minutos, entre a refeição e a prática de atividade física, opte por alimentos que tragam energia rápida, frutas como banana e abacaxi, são uma excelente opção.

Se você tiver um pouco mais de tempo, algo como 30/40 minutos, pode acrescentar um pouco de proteína, como iogurte ou queijo e se essa refeição estiver ainda mais distante do horário de treino, acrescente fibras e/ou gorduras como aveia e pasta de amendoim, por exemplo.

Respeitar a individualidade pessoal é extremamente importante, treinar de estomago vazio, para alguns, pode causar hipoglicemia e tonturas, já a prática com o estômago cheio, pode causar refluxo, náuseas e vômitos.

2 Receitas para ajudar na sua Alimentação Fitness

Para finalizar, vou deixar aqui algumas Receitas Fit que vão deixar seu cardápio cheio de saúde, sabor e aquele gostinho de incentivo à prática de atividade física!

Coxinha Fit de Frango e Queijo

Coxinha para uma Alimentação Fit
Coxinha para uma Alimentação Fit

Para a massa:

150g de macaxeira/batata-doce ou inhame cozidos

02 colheres de sopa de farinha de amêndoas

Temperos à gosto

Para o recheio:

Frango desfiado e queijo ricota

Modo de Preparo:

Faça um ‘purê’ com a massa e leve ao freezer para ficar fácil de moldar.

Unte as mãos com manteiga, modele a coxinha usando como recheio o franco desfiado com ricota.

Se preferir, ‘empane’ a coxinha com farinha de linhaça.

Leve ao forno ou Airfryer até dourar.

Bulletproof Coffee

Bulletproof para uma Alimentação Fit
Bulletproof para uma Alimentação Fit

Ingredientes

1 xícara (chá) de café

1/2 colher (sopa) de manteiga ghee ou manteiga de cacau

1 colher (chá) de óleo de coco extravirgem ou TCM

1 pitada de canela

1 pitada de pimenta caiena

Modo de preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador por 30 segundos para que os óleos se emulsifiquem com o café. Fica cremoso, com uma espuma deliciosa, seu sabor é de leite com café, um pouco picante e um leve toque de coco.

Categorias
Dicas Pulse

Posso fazer alongamento todos os dias?

Por Adrianete Ramos
Sim! Você pode fazer exercícios de alongamentos todos os dias – seja na academia, em casa, no trabalho ou em qualquer lugar em que você passe muito tempo com o corpo rígido. Mas para você conquistar os melhores resultados, é necessário ter cuidado com alguns detalhes.
O nosso corpo, cotidiano e estilo de vida acarretam em um desequilíbrio dos movimentos realizados por nossos músculos. Seja por meio consciente ou inconsciente, a quantidade de contrações que fazemos no nosso corpo é enorme e inversamente proporcional às descontrações. Por isso precisamos nos alongar para diminuir a sobrecarga durante movimentos simples da rotina diária – e isso vale até para os sedentários!
Para te ajudar a extrair o melhor da rotina de alongamentos, vou te dar 3 ótimas dicas:

  1. A intensidade dos exercícios de alongamentos não é proporcional à intensidade dos exercícios de força. Assim, se você for treinar forte os membros inferiores, o alongamento precisa ser suave. Potencialize seus resultados com um bom planejamento.
  2. Evite realizar alongamentos antes do seu treino de força, já que esticar o músculo reduzirá sua força. Antigamente se dizia que o alongamento aquecia o corpo. Um mito que a ciência do treinamento tratou de quebrar, já que apenas alongar não vai preparar efetivamente o corpo para o treino.
  1. Ao fazer alongamentos no pós-treino, tenha o cuidado com o tempo de duração em cada exercício e, também, com a amplitude desses exercícios: não exagere!

 
Sempre que precisar de orientação para alongar, procure um profissional de educação física.
Alongamento é qualidade de vida! Vamos alongar?

Categorias
Artigos Dicas Pulse

Por que correr na rua?

Por Mario Rogerio, professor de corrida.
A corrida de rua é o esporte que mais cresce em todo o mundo. Por ser versátil e adaptável à rotina de qualquer praticante, ela vem ganhando inúmeros adeptos de diferentes idades e classes sociais. Para correr, basta ter um par de tênis! Seja no asfalto, grama, areia da praia ou barro, a corrida é unanimidade entre seus praticantes. São poucas as modalidades que possibilitam, diariamente, uma mudança de cenário e contato com a natureza. A socialização, o desafio e o calendário abundante de provas estimulam a prática e continuidade no esporte.
Se mesmo depois de ler tudo que escrevi, você ainda não se convenceu, eu vou começar a jogar pesado e te apresentar uma pequena parte dos INÚMEROS benefícios causados pela corrida de rua!
Vamos ao que interessa:

MELHORA DO CONDICIONAMENTO CARDIOVASCULAR.

Se você corre com frequência, certamente vai ficar menos cansado para realizar as tarefas do seu cotidiano. Melhorar a condição cardiovascular remete a diminuir o risco de problemas como AVC e hipertensão arterial. Se você quer mais saúde na sua vida, corra!

DIMINUIÇÃO PRESSÃO ARTERIAL E DA FREQUÊNCIA CARDÍACA DE REPOUSO.

Um coração mais forte precisa se esforçar menos para realizar o seu trabalho e não sucumbe aos problemas da nossa rotina atribulada. Correr controla a nossa pressão arterial e impede que o estresse nos vença. Se você deseja ter menos picos de pressão, aposte na corrida!

AUMENTO DA DENSIDADE MINERAL ÓSSEA DOS MEMBROS INFERIORES.

Você sabia que correr melhora a qualidade estrutural do teu osso? Osso mais forte = pessoa mais saudável!
Um dos grandes problemas enfrentados na melhor idade é a fragilidade mineral óssea. Com o passar do tempo, é natural perder massa muscular e massa óssea, acarretando risco de quedas e dependência funcional. E o que é DEPENDÊNCIA FUNCIONAL, PROFESSOR? Nos tornamos dependentes para realizar tarefas mais simples, como ir ao banheiro, sentar à mesa, comer… Portanto, se você quer envelhecer de forma saudável, corra!

 
Agora que você já entendeu o quanto a corrida de rua é legal e estimulante, vou te dar algumas dicas:

  • Utilize roupas confortáveis que te permitam liberdade para se movimentar.
  • Utilize tênis e meias CONFORTÁVEIS que deixem a prática da corrida ainda mais agradável.
  • Antes de iniciar a sua corrida, prepare o seu corpo para o movimento. Faça aquecimento com exercícios educativos, movimentos de mobilidade e alongamentos dinâmicos.
  • Inicie devagar, foque na sua respiração e curta o exercício. Para os novatos, cada quilômetro é uma grande conquista. Não precisa acelerar sempre, basta não parar.

 
Depois de citar vários benefícios e te dar dicas de correr, vai um conselho bastante interessante: siga uma planilha de treinos, pois isto irá fazer com que seus treinos se tornem mais específicos, auxilie no seu objetivo e evite que você se desgaste com treinos em excessos.

E aí, vamos correr?

A gente te ajuda! Na Pulse, nós temos aulas de Running todos os dias da semana e ainda contamos com um longão no final de semana para potencializar ainda mais seus treinos. E, para que você se sinta ainda mais tranquilo em sua corrida, contamos com apoio de segurança motorizada durante todo o percurso. A planilha de treinos fica por nossa conta e você só precisa nos contar qual o seu objetivo e onde você quer chegar! Vem com a gente #PulseSeuMelhor.

Categorias
CrossFit Dicas Pulse

Como manter os treinos no verão?

Quando chega a época de curtir o veraneio, essa é grande dúvida que fica martelando a cabeça dos apaixonados por exercício físico! Será que eu consigo manter o meu ritmo de treino no verão? Será que dá para treinar com qualidade fora da academia?
Para felicidade geral da nação eu digo que SIM!
Quando falamos em exercício, você precisa entender que o FEITO é muito mais importante do que PERFEITO. Pensa comigo!
Na maioria dos dias, mesmo na minha cidade e com a academia à disposição, eu tenho que enfrentar várias barreiras para conseguir me exercitar. Pode ser uma demanda do trabalho, algum projeto da faculdade, uma obrigação familiar, o engarrafamento do trânsito e por aí vai.
Imagina durante o VERÃO em que tudo é motivo para DEPOIS EU FAÇO, DEPOIS ISSO, DEPOIS AQUILO….
Para alcançar o seu objetivo, seja ele EMAGRECER, FICAR MAIS FORTE ou MELHORAR O CONDICIONAMENTO FÍSICO, você precisa ser CONSTANTE nos treinos. Não tem jeito, mesmo fora da casa e da sua rotina organizada, é preciso se movimentar. Estou escrevendo e sentindo o cheiro do mar!!!!
Para solucionar o seu problema a equipe de professores da PULSE resolveu te dar de presente uma lista de exercícios que podem ser feitos nesse VERANEIO. Não fique parado!

Da série: MINHA COXA, MINHA VIDA.

Agachamentos, avanços em progressão (aqueles caminhando), avanços alternados (alternando os membros sem sair do lugar), flexão plantar (o movimento de panturrilha), corridas em terreno plano, para os mais corajosos e condicionados corridas em inclinação, são excelentes exercícios para manter o tônus muscular e força dos membros inferiores.

Da série: CAMISETA APERTADA O ANO TODO.

Flexões no solo, barra fixa e paralela da praia (essa é clássica) também são excelentes opções para trabalhar os grandes grupos musculares e manter a forma durante todo o verão. Eu recomendo realizar sempre pela manhã, após aquele passeio na orla!

Para os amantes do CROSSFIT.

Nós não esqueceríamos deles, a brincadeira pode ser ainda mais desafiadora. Marque a distância para o Handstand Walk utilizando dois cocos e tem que ser coco verde para falar que está treinando na praia! Depois realize o maior número de Handstand Push Up em 60 segundos. Treino realizado com sucesso!
Essas são algumas possibilidades de exercícios para manter a rotina de treinos mesmo no verão. O contato com a natureza aumenta a sua capacidade de realizar tarefas desafiadoras!
Inspire-se. Exercite-se. #PulseSeuVerão
Leia também: Dicas para treinar na areia no veraneio

Categorias
Artigos

Fuja do sedentarismo: dicas para agitar sua rotina

O sedentarismo é um dos principais fatores de risco para inúmeras doenças, principalmente as cardiovasculares.
Para os que se encontram nessa situação, aderir a uma rotina mais ativa pode parecer um passo quase impossível. Mas isso não é motivo para desistir, pois a mudança traz benefícios quase imediatos: melhora da saúde, perda de peso, aumento da autoestima e sensação de bem-estar.
Pensando nisso, preparamos algumas dicas para agitar sua rotina. Confira!

Troque o elevador pela escada!

Começar introduzindo pequenos hábitos em seu dia a dia é uma ótima opção para não mudar a rotina de forma muito rápida.

Vá a pé para os locais mais próximos

Defina uma distância mínima (1km, por exemplo) para sair com o carro da garagem.

Na hora de fazer exercícios, analise qual o melhor horário para você

Veja seu tempo disponível e escolha aquele em que se sente mais disposto. O rendimento varia de pessoa para pessoa, conforme a preferência.

Tenha disciplina

Determine um horário e torne a atividade física parte de sua rotina. Além disso, não arrume desculpas para abandonar os exercícios.

Cuidado ao trabalhar sentado

Se você trabalha sentado, procure levantar diversas vezes para tomar uma água, ir ao banheiro etc. Também não tenha vergonha de dar uma alongada.
Comece com essas dicas e em pouco tempo sua rotina não será mais a mesma.
Xô preguiça! 😉

Categorias
Artigos

Dicas para fazer seu corpo viciar em exercícios

Atire a primeira pedra aquele que nunca teve preguiça de treinar!
Isso acontece com todos, principalmente quando estamos começando a praticar exercícios, pois nessa fase os desafios são ainda maiores. O corpo ainda está se acostumando com as novas atividades, a rotina diária tende a patinar um pouco e você pode estar achando que os resultados deveriam ser mais rápidos… Com isso, qualquer tempo chuvoso ou compromisso viram motivos para que o treino fique pra outro dia.
Mesmo assim, não se desespere! Os profissionais de educação física costumam dizer que são necessários ao menos 3 meses para que você comece a enxergar benefícios reais com os exercícios. Depois desse período, o corpo também passa a sentir “necessidade” de se exercitar.
Pensando nisso, preparamos algumas dicas para você que está (re)começando e quer se “viciar” em atividades físicas. Confira:

Fracione o treino

Alguns estudos recentes vêm demonstrando que sessões de exercícios curtas e cumulativas durante o dia são tão benéficas quanto períodos longos e isolados de treino.
Você pode, por exemplo, separar o seu treino em três sessões, como: malhar / aeróbico / alongamento.
Para isso, converse com seu professor e obtenha orientações para encaixar as sessões da melhor forma possível.

Nem pense em desculpas

Pense sempre em seu objetivo final e em como você sente-se bem depois de fazer seus exercícios. Para isso, tenha em mente que as desculpas funcionam apenas momentaneamente, tornando-se arrependimento logo depois.

Aposte em músicas animadas

Colocar uma música bem animada para tocar é uma boa estratégia de motivação, já que ela naturalmente estimula nosso corpo a se movimentar.

Chame um(a) amigo(a) para malhar

Muitas pessoas só conseguem aderir a um programa de exercícios físicos com uma boa companhia. Além disso, depois que já marcamos um compromisso, fica feio desmarcar por coisa boba.

Faça uma atividade que você realmente goste

A melhor atividade que existe é a que você gosta de fazer. Se você não curtir o exercício, vai desistir rapidamente.
Para lidar com essa situação, experimente as mais diversas modalidades na academia. Com certeza alguma terá a sua cara!

Exercite-se, mesmo que por pouco tempo

É importante que você se exercite ao menos três vezes por semana. Eventualmente, se você não tiver esse tempo disponível, movimente-se dentro dos intervalos da sua agenda. Melhor se exercitar por curtos períodos do que não fazer nada. Assim você conseguirá manter seus ganhos e contribuirá
para o próprio bem-estar e motivação.

Aproveite o caminho

Procure deixar a ansiedade de lado, tendo em mente que os resultados demoram mesmo para vir. Para isso, procure se divertir e sentir prazer com os ganhos diários da sua nova rotina.
Enfim, a persistência é a chave para você vencer a preguiça e se habituar com a nova rotina. Com isso estabelecido, você perceberá que tem mais ânimo, mais fôlego, mais energia, e que toda vez que faz exercícios você acaba se sentindo melhor.
Isso também quer dizer que você já viciou seu corpo. Então aproveite, pois os benefícios do organismo e as diferenças estéticas no corpo ficarão visíveis!

Categorias
CrossFit

Dicas para novos Cross Trainers – Parte 2

Está começando com o cross training? Então confira a segunda parte da nossa série com dicas para novos cross trainingters:

Deixar de lado a técnica e preocupar-se demais com o relógio

Técnicas incorretas podem levar a duas coisas: lesões e fadiga muscular exagerada. Forma adequada e eficiência dos movimentos devem ser o foco de qualquer novo (e experiente) praticante de cross training. Claro, isso não significa que você deve esquecer totalmente o relógio. Olhe-o, compita contra você mesmo, marque seus tempos e quebre seus recordes, mas sempre com cuidado e segurança.

Ouça o seu coach

Como na maioria das atividades que fazemos, as outras pessoas sempre têm um conselho para compartilhar. No cross training isso não é diferente, e o seu aspecto comunitário é um dos seus pontos mais legais – aqui, todos se ajudam e evoluem juntos. No entanto, no início é muito importante que você foque bem naquilo que o seu coach tem a dizer e passar. Se você está confuso(a) sobre algum movimento ou treino, pergunte ao seu coach, é para isso que ele está ali!

Não cisme tanto com recordes pessoais

Alguns dias são propícios para novos PR (Personal Records ou Recordes Pessoais), outros não. Principalmente no começo, os recordes pessoais serão batidos com maior frequência, à medida em que seus movimentos e habilidades vão evoluindo. Mas, com o passar dos meses, esses PRs podem chegar num platô, e os ganhos que antes eram mais frequentes tornam-se mais lentos e difíceis de serem alcançados. Nesse momento, mantenha o foco e não se desespere com os dias em que não conseguir “grandes” resultados. Apenas dê o seu melhor para o dia e os resultados continuarão aparecendo, mesmo que depois de mais tempo.

Mantenha um diário de treinamento

Um registro dos seus treinos é uma boa ferramenta para sua motivação, além de ajudar na avaliação do seu progresso e na definição de metas futuras. É sempre inspirador ver o quanto seu tempo tem melhorado ao longo dos meses.

Divirta-se!

Às vezes, o melhor conselho é o mais simples: divirta-se! É difícil ser consistente em algo que você não está tendo nenhum prazer. Você até pode ser capaz de forçar-se a fazer alguma coisa durante alguns dias, talvez até semanas ou meses, mas dificilmente será capaz de se manter assim a longo prazo. Aproveite o seu tempo no box. Faça parte da comunidade, participe de eventos especiais, crie amizades e não se esqueça de que, no cross training, você sempre estará em constante desenvolvimento.

Perdeu a primeira parte da série? Clique aqui e confira!

Categorias
CrossFit

Dicas para novos Cross Trainners – Parte 1

Está começando com o cross training? Então deixe um pouco a empolgação de lado e confira a primeira parte das nossas dicas para novos cross trainingters:

Respeite os seus limites.

Nas primeiras aulas, a novidade do cross training normalmente reflete-se em empolgação. Muitos querem imprimir velocidade nos exercícios, outros desejam experimentar mais peso nas atividades. Mesmo assim, vamos com calma! O mais importante nessa fase é o aprendizado da mecânica correta dos movimentos. O aumento da carga e velocidade devem vir somente na sequência.

Sendo assim, mesmo que você possa levantar 225 libras num deadlift, dê um primeiro tempo para aprender o movimento corretamente e se adaptar ao conjunto dos exercícios em uma aula. Feito isso, depois você conseguirá trabalhar melhor a intensidade e velocidade, mesmo levantando mais peso.

Dê um tempo para se recuperar

O que você faz fora do box é tão importante quanto o que você faz dentro dele. Sono, alimentação, descanso = recuperação. Cuide do seu corpo, pois é fácil exagerar no início sem perceber que está negligenciando um bom descanso. Ele é muito importante, e te ajudará a progredir corretamente, sem lesões e/ou mau desempenho.

Aprenda a se superar

Com o cross training, estamos sempre em processo de adaptação. Nossa meta é fazer com que todos, sem exceção, estejam sempre aptos a enfrentar desafios maiores. Esses desafios vêm da sua própria percepção de esforço e intensidade, pois é você que decide e “sente” até onde seu corpo é capaz de trabalhar – é você que coloca o seu próprio limite.

Mesmo assim, é importante aprender que a superação pode ser tornar um hábito. Nem mais peso ou velocidade do que se pode suportar, nem menos do que realmente é capaz de se fazer, é assim que o desenvolvimento dos movimentos e a melhora da forma física aparecem. Para isso, o cuidado e a visão dos nossos coaches são essenciais, e te ajudarão a progredir cada vez mais.

Aqueça sempre!

Aqui na Suntown, os aquecimentos são elaborados especificamente para o WOD, envolvendo movimentos que serão priorizados posteriormente durante a aula. Por isso, deixe de lado a ideia de que é “somente o aquecimento” para o WOD.

Um bom aquecimento pode melhorar seu desempenho, pois reduz a chance de lesão e prepara o seu corpo para os exercícios que estão por vir.

Alimente-se corretamente

Alimente-se dentro de seus objetivos e, de preferência, com base na prescrição de um(a) nutricionista. As necessidades nutricionais de um atleta de performance são muito diferentes das necessidades de alguém que está buscando perder peso, por exemplo. Mesmo assim, em ambos os casos, escolhas saudáveis são a chave para uma alimentação que te dê suporte antes, durante e depois dos exercícios.

Em breve mais dicas para quem está começando. Aguardem.

Categorias
Dicas Pulse

Dicas para entrar em forma no verão (e no resto da sua vida)

O verão chegou, e com ele muitas pessoas passam a se preocupar com a forma física, tentando correr atrás do prejuízo pra ficarem com tudo em cima na estação mais quente do ano.
Pensando nisso, preparamos algumas dicas para você partir para a ação não só pensando no verão, mas também no resto da sua vida.

Deixe as desculpas de lado

Quantas segundas-feiras já se passaram desde que você disse que iria começar uma rotina mais saudável na próxima semana? Perdeu a conta? Então deixe as desculpas de lado e, daqui por diante, foque em organização e planejamento para fazer a atividade física caber, de uma vez por todas, na sua rotina. Combinado?

Mude sua mente

Em primeiro lugar, o que precisa mudar é a sua cabeça. O corpo será apenas uma consequência. De fato, as pessoas que conseguem os melhores resultados são aquelas que conhecem a si mesmas. Cada um tem suas limitações, desejos e objetivos. Nesse sentido, cabe a você fazer uma pequena avaliação sobre suas motivações e refletir sobre o seu novo modo de vida. Assim será mais fácil encontrar lugares ou parceiros que aumentem sua motivação para treinar.

Ajuste sua agenda

O treino, o local e o horário ideal são aqueles que cabem na sua rotina. Portanto, analise a sua programação, faça adaptações e, acima de tudo, esteja disposto(a) a mudar os seus hábitos. Acordar mais cedo ou dividir o horário de almoço em duas partes (atividade física + almoço) são apenas algumas das opções. Às vezes, se há pouco tempo, treinos curtos e de alta intensidade são uma boa pedida, pois eles oferecem grandes resultados e alta queima calórica em pouco tempo.

Acerte na escolha do local

Confiança nos profissionais, métodos consistentes, estrutura e empatia pela academia a ser escolhida são pontos importantes para você ter em mente antes de fazer sua matrícula.

Treino individual ou coletivo?

Só tem um jeito de encontrar o exercício que mais tem a ver com você: você tem que se mexer e testar aquilo que parece mais interessante ou conveniente. Portanto, experimente várias modalidades na academia e perceba qual ou quais lhe dão mais prazer. Mesmo assim, você não precisa partir para algo definitivo. Variar também é uma boa estratégia para manter a motivação. Se você prefere uma atenção mais personalizada, vale a pena investir em personal trainer. Eles costumam desafiar os alunos, insistem na regularidade e frequência e ainda podem ser bons ouvintes.

Regularidade

A regularidade é o que transforma projetos em hábitos. Nesse sentido, a pessoa deve enxergar o treino como o hábito de escovar os dentes, ou seja, algo necessário para manter sua higiene pessoal, saúde e felicidade.

Não basta só se exercitar

Existe apenas uma fórmula infalível para alcançar um treino sustentável: alimentação + exercício + descanso. É a tríade comer, treinar e dormir que, se praticada com constância, gera resultado na certa.