Categorias
Life Style

Erga a cabeça e siga em frente

Quando algo não dá certo, corremos o risco de nossa mente ser tomada por pensamentos negativos. Muitas vezes, esse tipo de experiência acaba fomentando insegurança, deixando-nos com medo de decepcionar nós mesmos ou os outros.
Assim, acabamos deixando de lado algumas oportunidades que surgem ao longo da vida ou até mesmo abandonando aquilo que amamos por conta de decepções.
Se você se sente dessa forma, chegou a hora de virar a mesa e passar a encarar os percalços da vida de outra forma!
Pensando nisso, preparamos uma lista com algumas atitudes para seguirmos em frente, não importa o que aconteça. Confira:

  • Simplifique sua vida, seus relacionamentos e seus objetivos
  • Suba um degrau de cada vez
  • Esteja ao lado de quem quer te ver melhor
  • Prepare-se, pois o caminho nunca é fácil
  • Aprenda a lidar com a inveja de alguns
  • Aprenda a lidar com imprevistos
  • Não fique esperando o apoio dos outros. Suas conquistas são apenas suas

No fim das contas, o sucesso vem da aceitação de que todos nós erramos e que, para alcançar-lo, é necessário passarmos por caminhos tortuosos e cheios de quedas.
Numa de suas frases mais marcantes, Michael Jordan, o maior jogador de basquete de todos os tempos, disse:
[blockquote text=”Errei mais de 9.000 cestas e perdi quase 300 jogos. Em 26 diferentes finais de partidas fui encarregado de jogar a bola que venceria o jogo… e falhei. Eu tenho uma história repleta de falhas e fracassos em minha vida. E é exatamente por isso que sou um sucesso.” text_color=”” width=”” line_height=”undefined” background_color=”” border_color=”” show_quote_icon=”yes” quote_icon_color=””]
Uma bela lição, que nos mostra o quanto devemos persistir se quisermos ter sucesso e algo. Então, se não deu certo, recomece! Mude as táticas, aprenda com os erros, tenha paciência, faça as coisas de forma correta e tente novamente. Quando você menos esperar, os frutos da sua determinação estarão sendo colhidos.

Categorias
Artigos

Dicas de corrida para iniciantes: potencialize seu treino

Para quem está iniciando na corrida, é importante tomar os cuidados certos para começar os treinos aproveitando todos os benefícios do esporte e cuidando para não se machucar. Pensando nisso, conversamos com um dos nossos técnicos, o professor Mario Rogerio, que deu algumas dicas importantes para essa fase. Olha só:

Técnica é fundamental

Correr não é simplesmente sair correndo! Existe toda uma programação e preparação para realizar a atividade, além de existir diversos tipos de treinamentos para otimizar o esporte.
Em primeiro lugar, técnica é fundamental! Uma boa mecânica de corrida é essencial para evitar lesões e percorrer uma determinada distância no menor tempo possível – seja uma prova mais curta ou mais longa. Para isso, procure realizar treinos de técnica entre uma e duas vezes por semana antes da parte principal do treino. Além de ser uma forma eficiente de aquecimento, ainda irá contribuir para uma postura correta, sem desperdiçar energia.

Treinamento de força

O treinamento de força também é um bom aliado nessa primeira fase, especialmente os educativos de corrida, que coordenam os movimentos dos componentes envolvidos, isolando as fases dos movimentos como elevação do joelho, movimento dos braços, contato do pé com o solo, movimento da coxa, impulsão e o desenvolvimento da força durante o movimento.
Para conquistar um bom desempenho, procure sempre um lugar apropriado para esse tipo de treinamento e um bom profissional de educação física.
Quer saber mais? Entre em contato com a nossa equipe e conheça a metodologia do PULSE RUNNING. Com ela você terá acompanhamento diferenciado, possibilitando uma maior performance e segurança no seus treinos. Além disso, essa metodologia conta com tecnologia a serviço do aluno e aulas indoor e outdoor.
O que você está esperando? Calce o seu tênis e venha pulsar o seu melhor!

Categorias
Notícias

Nova Metodologia Pulse Running

Preparado(a) para mudar a sua performance nas pistas?
Com a nova metodologia do PULSE RUNNING você terá acompanhamento diferenciado, possibilitando uma maior performance e segurança no seus treinos. Além disso, essa metodologia conta com tecnologia a serviço do aluno e aulas indoor e outdoor.
O que você está esperando? Calce o seu tênis e venha pulsar o seu melhor.
Entre em contato e saiba mais.

Categorias
CrossFit

OpenBox: Entrevista Pedro Otávio

Confira a segunda entrevista do projeto OpenBox Talk Show, do CrossFit Suntown. Dessa vez, vamos conhecer um pouco mais do CrossFitter Pedro Otávio:
 

Por que você começou a treinar o CROSSFIT?

Porque eu queria substituir o futsal que eu praticava no colégio e não podia praticar na universidade, e não queria ficar sem fazer exercícios físicos.

Quais as competições que você já participou?

Além do open 2017 e 2018 e 3 campeonatos internos, o WODWAR e o PIPA WORKOUT WEEKEND.

O que você tem a dizer para as pessoas que tem medo de treinar o CF?

Que o CrossFit é passível de lesões como qualquer outro esporte, mas se feito com um bom acompanhamento profissional pode levar a excelentes níveis de saúde física e mental.

Por que o CF faz tanto sucesso?

Pelos desafios diários, por sempre buscar se testar e melhorar. Além disso, a comunidade que se cria com o tempo faz com que um instigue o outro e que as pessoas saiam das bolhas sociais que estão vivendo.

O que te faz continuar praticando a modalidade?

Além de estar mantendo uma vida saudável, eu estou sempre me desafiando e as amizades que eu construí ao longo do caminho ajudam nesse processo.

Categorias
CrossFit

OpenBox: Entrevista Taritza Tonniges Puggina

É com orgulho que iniciamos o projeto OpenBox Talk Show, uma série de entrevistas com os atletas do CrossFit Suntown. Para começar, vamos conhecer um pouco mais da CrossFitter Taritza Tonniges Puggina:

Por que você começou a treinar o CROSSFIT?

Porque eu tinha 38 anos odiava musculação e percebi que precisa fazer algum exercício que mantivesse a massa magra!

Quais as competições que você já participou?

  • Open suntown 2015
  • Open suntown 2016
  • Brazil throwdown 2016
  • Camp João Pessoa box10 2016
  • Pipa brasil workou wekend 2017
  • Wodwar 2017
  • Open Crossfit games 2016,2017,2018
  • Liga suntown etapa 1 2018
  • Box prime games 2018

O que você tem a dizer para as pessoas que tem medo de treinar o CF?

Que é mito, qualquer exercício pode machucar se for mal feito, o CrossFit exige um coach que cuide da técnica dos alunos mas a intensidade cada um coloca a sua!

Por que o CF faz tanto sucesso?

Porque é dinâmico são muitas atividades diferenciadas, envolve ginástica, LPO, e cardio e essa diversidade o torna motivante e também porque são exercícios complexos que fazem o prevaricaste se superar a cada dia.

O que te faz continuar praticando a modalidade?

O fato de que se eu não fizer me lesiono todinha! A mobilidade é essencial para a execução correta da técnica em CrossFit e sem a técnica e incrementando carga a tendência é lesionar-se!

Categorias
Dicas Pulse Life Style

Como a escolha das roupas pode melhorar seus treinos

Quem busca os melhores resultados nos treinos deve se preocupar com todos os detalhes envolvidos, seja em relação ao descanso, nutrição, acompanhamento ou as roupas que vai usar. Nesse último ponto, a escolha da roupa fitness ideal é um item crucial para se sentir confortável e preparado(a) para realizar todos os movimentos.
Pensando nisso, confira confira alguns tópicos que mostram como a escolha da roupa correta é fundamental para melhorar a performance no treino.

Influência psicológica

Pense na roupa que você seleciona para treinar com o mesmo cuidado que escolhe roupas para outros eventos, como trabalho, festas, faculdade, entre outros.
Alguns estudos, como o realizado na Northwestern University (EUA), apontam que a roupa escolhida transmite determinado significado ao cérebro. Por exemplo, ao vestir uma roupa específica para fazer exercícios e associá-la a uma boa performance, seu cérebro dará um retorno positivo em seus treinos, melhorando a sua performance de maneira significativa.

Sentir-se bem e confortável

Para praticar qualquer exercício, você deve sentir-se bem com a roupa. Em geral, a tendência é usar roupas mais grudadas ao corpo, porém isso não é regra! Opte pelas roupas que mais se adaptam ao seu corpo, de modo a deixá-lo livre e confortável, não limitando os movimentos corporais, que são essenciais para o desenvolvimento do exercício.
Além disso, preze por uma boa sustentação, em especial em relação aos tops para as mulheres. A calça não pode estar caindo e o tênis deve ser próprio para a atividade que realizará — uma escolha mal feita de seu calçado pode prejudicar seu desempenho ou até mesmo causar lesões.

Tecidos apropriados

Atualmente, o mercado traz várias opções de tecidos, incluindo os tecnológicos, que ajudam na performance. Estes são leves, proporcionam excelente conforto térmico e favorecem a transpiração.
Para quem gosta de se exercitar ao ar livre, há tecidos que oferecem proteção contra a radiação ultravioleta, evitando a exposição extrema à luz solar e seus efeitos, como manchas e queimaduras.
Caso você não possua roupas de tecidos inteligentes, opte por roupas de tecidos leves, que facilitem a transpiração e não causem uma sensação extrema de calor.
Uma ótima opção de tecido é dos tipos dry, que faz suor evaporar rapidamente e diminui o calor. Poliamida e lycra também são ótimas opções!
Em relação às meias, dê preferência às de algodão, que permitem a respiração dos pés, evitando fortes odores, além de serem confortáveis e protegerem os pés do atrito com o calçado, diminuindo as chances de ferimentos.
Em suma, agora que você já sabe da importância da escolha da roupa para a performance no treino, comece a procurar seu novo vestuário de exercícios.
Opte por peças funcionais e nas quais você se sinta melhor – sempre nos tamanhos adequados. Depois, é só sair para treinar e se surpreender com os resultados incríveis que irá obter!

Categorias
Artigos

Os benefícios da batata-doce para os atletas

Manter uma dieta equilibrada, rica em proteínas e carboidratos, é uma das principais medidas para que os treinos possam surtir o efeito desejado. Por isso, certos nutrientes são indispensáveis na vida dos praticantes de atividades físicas. Sem eles, o corpo não consegue reconstruir o tecido muscular danificado durante o treino e, ao invés de ganhar massa muscular, a pessoa acaba perdendo.

Batata-doce: o carboidrato dos atletas

Com inúmeras funções e benefícios para os atletas, principalmente praticantes de musculação, a batata-doce representa uma importante fonte de carboidratos. Seu baixo índice glicêmico (IG) fornece boas quantidades de energia para a prática de musculação e também para o desenvolvimento das tarefas diárias.
Alimentos com baixo IG liberam a energia de forma lenta e gradual, evitando os “picos” de insulina no sangue e o acúmulo de gordura. Eles também proporcionam maior sensação de saciedade. Para se ter uma ideia, o índice da bata doce é 44, relativamente baixo perto do arroz branco – índice 64 – ou o pão branco – índice 71.
Além do baixo índice glicêmico, a batata doce possui alta taxa de vitamina A, que age como antioxidante e atua na manutenção dos ossos, tecido epitelial e sistema imunológico. É rica em vitaminas do complexo B e sais minerais, como cálcio, ferro, potássio e fósforo.
Cada 100g de batata doce tem em média 116 calorias – 1,16g de proteínas, 30,10g de carboidratos e 0,32g de lipídios.

Ideal para emagrecer

O poder da batata-doce em relação ao emagrecimento é comprovado pela ciência. Isso se deve ao índice glicêmico médio. Segundo uma pesquisa da Faculdade de Agricultura e Ciências da Vida, da Universidade Cornell, nos Estados Unidos, o fato de ela fornecer energia de modo equilibrado evita picos de insulina, que, em excesso no sangue, estimula o organismo a estocar gordura.

Combate a doenças

Com o consumo regular da batata-doce, o risco de diabetes diminui e o amido resistente derruba os níveis de LDL, o colesterol ruim e o triglicérides, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares. Quando chega ao intestino grosso, esse carboidrato é fermentado pelas bactérias ditas “do bem”, auxiliando na prevenção de prisão de ventre, hemorróidas e doenças inflamatórias intestinais.

Batata-doce de cada dia

Existem diversas maneiras de incluir esta gostosura na dieta. Você pode consumir a batata cozida em água, assada no forno, em forma de chips, em forma de purê e assim por diante. Clique aqui e confira algumas receitas.
Lembre-se: a inclusão da batata doce, assim como qualquer outro alimento na sua dieta, será muito mais proveitoso se for acompanhada por um profissional de nutrição.

Categorias
Dicas Pulse

Tenho dores no ombro. Como o exercício pode me ajudar?

Tenho dores no ombro. Como o exercício pode me ajudar? Nosso professor Wesley Pinheiro responde.
O complexo do ombro não é uma articulação única, mas sim um conjunto de articulações que, em sincronia, devem permitir o movimento do membro superior em uma posição que permita a função da mão. Essas articulações devem realizar movimentos concomitantes e coordenados para que seja possível elevar o membro superior, permitindo grande amplitude de movimento.
Quando algum dos movimentos articulares deixa de acontecer, seja por atraso, ou até mesmo por excesso de uma articulação em reação a outra, ocorre o que chamamos de diminuição do espaço subacromial (conhecido como “teto” do ombro), onde estruturas como tendões e bursas são danificadas por forças de compressão e atrito, gerando um quadro doloroso e de limitação de movimento.

O que isso quer dizer? Devo parar de praticar musculação?

Na maioria dos casos, não. Com ajustes no treino e alguns cuidados, é possível treinar sem dores nos ombros e manter sua rotina de treinamento.
Abaixo seguem algumas mudanças que devem ser realizadas em indivíduos com dor no ombro:

  • Evitar exercícios de elevação dos braços associado com rotação interna da glenoumeral;
  • Realizar elevação lateral no plano escapular;
  • Trocar exercícios de supinos com barra por halteres (com ângulos abaixo de 90 de abdução do ombro);
  • Evitar puxadas e remadas com antebraço pronado;
  • Incluir exercícios específicos para os músculos que atuam nos movimentos da escápula e na glenoumeral (trapézio inferior e médio; serrátil; manguito rotador).